Publicidade
Home  >  News Voltar

Greubel ForseyGMT Quádruplo Turbilhão

13 de agosto de 2019
Greubel Forsey GMT Quádruplo Turbilhão - Quatro turbilhões na órbita da Terra




Em Baselworld 2019, Robert Greubel e Stephen Forsey demonstraram mais uma vez toda sua ousadia criativa e sofisticação ao unir a segunda Invenção Fundamental da dupla, o Quádruplo Turbilhão, à sua inovadora interpretação do GMT com um globo giratório de grandes dimensões.


Este relógio excepcional, com indicação de três fusos horários e função de hora universal, destaca-se pela arquitetura tridimensional, criada com uma atenção extrema ao trabalho artesanal. Serão 66 exemplares no total, dos quais os 11 primeiros têm caixa em ouro branco.


Um pouco de história


A invenção da espiral pelo físico e matemático holandês Christiaan Huygens, em 1675, foi um evento fundamental na longa busca pela precisão relojoeira. Contudo, este invento não atenuava a influência da gravidade, que afeta a cadência do relógio, especialmente nas posições verticais. Para resolver este problema, Abraham-Louis Breguet (1747-1823) teve a ideia de acoplar o órgão regulador (espiral, volante e escapamento) a uma gaiola giratória. Ao girar ao redor de seu próprio eixo, geralmente em um minuto, a gaiola colocava o "coração" do relógio sucessivamente em diferentes posições, desta forma compensando as variações de marcha. Nascia assim o turbilhão, em 1801.

Em um esforço para melhorar ainda mais a precisão da cronometria, Robert Greubel e Stephen Forsey reformularam o princípio do turbilhão e desenvolveram suas primeiras três Invenções Fundamentais: o Duplo Turbilhão 30° (2004), o Quádruplo Turbilhão (2005) e o Turbilhão 24 Segundos (2006).


Com o GMT Quádruplo Turbilhão, os dois relojoeiros revisam sua segunda invenção e dão um passo além ao combina-la com a indicação de múltiplos fusos horários. Trata-se de um aceno à história e também à tecnologia, já que este engenhoso dispositivo, criado para compensar os efeitos da gravidade, na realidade gravita ao redor da Terra, e, ainda por cima, de forma quádrupla!


Um mecanismo de grande complexidade


Explorando o princípio de que quanto mais diferentes posições adota o órgão regulador, mais precisa é a marcha do relógio, Robert Greubel e Stephen Forsey inventaram o Quádruplo Turbilhão com um diferencial esférico. Desde a ideia original, o conceito já estava claro. Considerando que acoplar quatro turbilhões independentes seria muito difícil, eles optaram por uma solução mais compacta. Para economizar espaço nas três dimensões, decidiram construir os turbilhões em pares dentro de um sistema especial de gaiolas compactas, algo extremamente difícil de se realizar. Cada um destes dois sistemas se baseia no Duplo Turbilhão 30°, com uma primeira gaiola inclinada em 30° e que gira em um minuto, montada dentro de uma segunda gaiola vertical que realiza uma rotação completa a cada quatro minutos. A combinação da inclinação da gaiola interior com as diferentes velocidades de rotação de ambas tem como objetivo cancelar as variações de marcha causadas pela atração gravitacional da Terra nas posições habituais que o relógio pode adotar, especialmente nas mais estáveis. O diferencial esférico serve para se obter a marcha média dos dois osciladores autônomos e, assim, melhorar a precisão cronométrica, um sistema que foi objeto de duas patentes.


O planeta no pulso


Uma vez dominado o turbilhão, Robert Greubel e Stephen Forsey seguiram pesquisando e reinterpretando outros mecanismos relojoeiros, em particular uma complicação prática muito apreciada: a indicação simultânea de vários fusos horários. Em 2011, os dois relojoeiros inventores expressaram sua própria visão desta moderna função em um inovador relógio chamado GMT, ao qual mais recentemente se uniu o GMT Earth. Neste sistema patenteado, a segunda indicação de fuso horário em um submostrador independente é harmonizada com um indicador de hora universal que proporciona uma leitura intuitiva da hora de qualquer parte do mundo graças a uma novidade mundial: um globo de grande tamanho que realiza uma rotação completa a cada 24 horas, seguindo o ritmo do próprio planeta Terra.


Uma visão tridimensional impressionante


Ao combinar os mecanismos do Quádruplo Turbilhão e GMT, a Greubel Forsey não apenas realizou uma façanha técnica, que levaria à criação de um novo calibre de corda manual composto por 705 peças, incluídos três tambores de corda de rotação rápida. Os inventores relojoeiros também abordaram este desafio a partir de uma perspectiva arquitetônica para criar um relógio no qual a tridimensionalidade se expressa em muitos níveis.

O mostrador principal que indica as horas e os minutos entre a 1 e as 2 horas constitui o ponto mais alto do mostrador, realçado pela sutil assimetria da caixa, e complementado por uma indicação da reserva de marcha cronométrica de 72 horas. O nível seguinte é encontrado às 4 horas, com o pequeno segundeiro coaxial à indicação do segundo fuso horário, que pode ser ajustada em incrementos de uma hora por meio de um botão. Os observadores podem admirar, entre as 8 e as 9 horas, o espetáculo da Terra em movimento, rodeada por um anel fixo de 24 horas ao redor do equador que indica a hora local de todas as longitudes, levando em conta simultaneamente o indicador dia/noite (em zonas claras/escuras, respectivamente).


Uma janela lateral na secção assimétrica da caixa proporciona uma visão única do equador e do hemisfério sul. Os quatro turbilhões, com sua estrutura aberta e transparente, gravitam em pares em ambos os lados do planeta azul, unidos por pontes polidas com um acabamento especular plano e adornados com chatons de ouro, além de rebaixamentos e biselados polidos à mão. Uma coreografia absolutamente encantadora e delicada.


Um fundo de caixa prático, mas refinado


A hora universal pode ser vista através do fundo da caixa, em uma escala fixa de 24 horas com zonas de dia/noite e um disco com abreviaturas de três letras correspondentes a 24 cidades representativas dos diversos fusos horários. Este disco também distingue os fusos horários que aplicam o horário de verão, indicados em uma cor mais clara, e aqueles que não o fazem (indicados com um fundo mais escuro).

O fundo da caixa também permite admirar o Quádruplo Turbilhão, assim como as pontes marteladas com rubis em chatons de ouro. Os dois complexos cristais convexos de safira assimétricos que protegem o mostrador e o fundo também exigem a máxima perícia na fabricação.


Esta verdadeira obra-prima de estética contemporânea estará disponível em uma edição exclusiva de 66 exemplares. Os primeiros 11 são de ouro branco, numerados de 01/11 a 11/11 em uma placa situada no centro do mostrador.


Greubel Forsey GMT Quádruplo Turbilhão - Ficha técnica




Movimento
Quádruplo Turbilhão a corda manual, GMT, objeto de 3 patentes
Diâmetro 39,50 mm, espessura 13,00 mm, 705 componentes, 84 rubis
Reserva de marcha cronométrica de 72 horas, proporcionada por 3 tambores acoplados em série
Balanço de inércia variável com parafusos de regulação em ouro branco
Frequência de 21.600 alternâncias/hora
Espiral com curva terminal Phillips
Plaqueta de ouro gravida com o número individual
Turbilhões internos inclinados em 30°, 1 rotação por minuto
Turbilhões externos com 1 rotação em 4 minutos

Indicações
Horas e minutos, pequenos segundos, reserva de marcha
2o fuso horário GMT
Hora universal com 24 fusos horários
Globo terrestre giratório em titânio com hora universal e dia/noite
Cidades com horário de verão

Caixa
Em ouro branco com cristal de safira convexo assimétrico
Diâmetro 46,50 mm, altura 17,45 mm
Fundo transparente com cristal de safira convexo assimétrico
Janela lateral em safira mostrando o equador e o hemisfério Sul
Botão GMT em ouro branco gravado
Número individual gravado à mão
Resistente à água até 3 atm (30 metros)
Coroa em ouro branco com logo GF gravado e laqueado

Mostrador
Em múltiplos níveis, em ouro, cor antracito, marcadores em ouro
Ponteiros de horas e minutos em ouro polido, com SuperLuminova, pequenos segundos em aço polido com tratamento negro, reserva de marcha em aço polido, 2o fuso horário em vermelho

Pulseira
Couro de alligator costurado à mão com fecho de báscula em ouro branco, gravado à mão com logo GF

Preço
820.000 Dólares, sem impostos



Artigo originalmente publicado na Revista Pulso ed. 122, Mai/Jun 2019
 

NotíciasRelacionadas

Publicidade

BRANDPARTNERS