Publicidade
Home  >  O Relógio  >  Marcas  >  girardperregaux Voltar

Girard-PerregauxGuia de Marcas

Desde 1791

A história de toda empresa, mesmo as mais prestigiosas, é pontuada por muitos altos e baixos.

De seu início em Genebra até os dias atuais, a Girard-Perregaux nunca fechou suas portas, apesar das vicissitudes de dois séculos turbulentos.

Ela pode, conseqüentemente, reivindicar legitimamente o título de ser uma das mais antigas companhias relojoeiras fiéis ao conceito de uma manufatura.
Site oficial: www.girard-perregaux.ch

Vídeos Relacionados

Girard-Perregaux e o BMW Individual
Ver mais vídeos

 Notícias Recentes

Laureato Skeleton
Planetarium Tri-Axial
Neo-Bridges
1966 ww.tc
Ver mais notícias

Novidades Salões

Planetarium Tri-Axial
Neo-Bridges

História

1791 - J. F. Bautte

Em 1791, o relojoeiro J. F. Bautte criou seus primeiros relógios e logo estabeleceu uma reputação por seus modelos ultra-finos. Ele criou uma manufatura em Genebra e, em um gesto inovador, abrigou todas as etapas da fabricação dos relógios sob um único teto.

Em 1826, J. F. Bautte criou um relógio Lépine em ouro a pedido de Léopold II, Grão-duque de Toscana. Abrigado em um duplo ducato florentino, possuía apenas 3,3 mm de espessura. Foi com este tipo de relógio - excepcional sob qualquer ponto de vista, que J. F. Bautte estabeleceu sua reputação.

Em 1837, após a morte do eminente Jean François Bautte, Jacques Bautte e Jean Samuel Rossel o substituíram, herdando um legado industrial e cultural extremamente valioso.

Em 1897, Felipe Hecht tornou-se proprietário, e, em 1906, seu filho Juan Hecht vendeu a companhia, junto com seu ano de fundação, em 1791, para Constant Girard-Gallet, um parente e amigo. Este último era herdeiro de uma fábrica de relógios fundada por Constant Girard em La Chaux-de-Fonds em 1850, cujo nome, Girard-Perregaux (GP), devia-se ao casamento de seu proprietário com Marie Perregaux, a filha de um proeminente relojoeiro, em 1854.

1856 - Constant Girard

Em 1856 nasceu a Manufatura Girard-Perregaux. Em 1867, Constant Girard apresentou seu turbilhão com três pontes de ouro, após anos de pesquisa sobre o uso funcional do ouro em movimentos de relógios.

Esta obra-prima recebeu a medalha de ouro nas exposições universais de Paris em 1867 e 1889, mas foi declarada inelegível em 1901 porque não poderia ser igualada.

O Esmeralda

Dos 20 relógios deste tipo produzidos na época, o mais celebrado foi sem dúvida o Esmeralda. Com seu rico trabalho de gravação, este relógio aparentemente pertenceu ao Presidente do México no fim do século XIX.

1880 - Pedido do Imperador Wilhelm I da Alemanha

Em 1880, Constant Girard desenvolveu um conceito extremamente inovador de relógios, o relógio de pulso, atendendo a um pedido do Imperador Wilhelm I da Alemanha para seus oficiais da Marinha.

Dois mil foram construídos, no que se constituiu na primeira produção em larga escala de relógios de pulso da história. Mas a idéia foi considerada estranha e a produção foi descontinuada. Foi no início do século XX que o relógio de pulso tornou-se popular e experimentou o espetacular desenvolvimento que fez da relojoaria uma das principais indústrias da economia suíça.

1928 - Otto Graef

No começo do século XX, o Conde Ferdinand von Zeppelin usava um relógio Girard-Perregaux para cronometrar os testes de vôo de suas aeronaves. Enquanto o relógio de pulso se popularizava por volta de 1910, a reputação da Girard Perregaux se espalhava mais e mais.

Em 1928, Otto Graef, um relojoeiro alemão e dono da MIMO (Manufatura Internacional de Relógios de Ouro), comprou o capital da Girard-Perregaux.

Em 1930, as vendas de relógios de pulso superaram as vendas de relógios de bolso pela primeira vez, prova da visão de futuro de Constant Girard quando ele desenvolveu o relógio de pulso em 1880.

1948 - Construção de sede da Girard-Perregaux

A Segunda Guerra Mundial pouco afetou as atividades da companhia. Ela continuou a desenvolver a marca Girard-Perregaux tanto na Europa como no continente americano, mas concentrada na marca MIMO para os mercados europeus. Para atender às necessidades de uma companhia famosa internacionalmente, em 1948 iniciou-se a construção da nova sede em Place Girardet 1, La Chaux-de-Fonds.

Restaurado em 1988, este prédio ainda é a sede da Manufatura.
Nos anos 1950, Girard Perregaux era uma das principais empresas em La Chaux-de-Fonds, um centro relojoeiro há muito tempo estabelecido. Manufatura integrada, estava presente em todos os mercados internacionais e começou a concentrar-se no desenvolvimento do mercado asiático.

1966-1969 - O primeiro movimento mecânico de alta freqüência

Em 1966, Girard-Perregaux desenvolveu e fabricou o primeiro movimento mecânico de alta freqüência, com um balanço que fazia 36.000 vibrações por hora.

Em 1969, a Manufatura projetou e construiu um movimento a quartzo com uma freqüência de 32.768 hertz, que tornou-se o padrão internacionalmente aceito para todos os relógios com movimentos a quartzo, incluindo aqueles fabricados na Ásia. Esta padrão de freqüência foi um grande avanço tecnológico.

1981 - Início da produção de 20 réplicas

Em 1981, os relojoeiros da Girard-Perregaux iniciaram a produção de 20 réplicas do famoso relógio de bolso com turbilhão e três pontes de ouro.

1991 - Versão do turbilhão com três pontes de ouro em relógio de pulso

Para comemorar seu bicentenário, em 1991, a Manufatura criou um relógio de pulso com uma versão miniaturizada de seu celebrado turbilhão com três pontes de ouro.

1992 - Gino Macaluso no comando da Girard-Perregaux

1993 - Parceria entre Girrard-Perregaux e Ferrari

Em 1993, Girrard-Perregaux assinou um acordo com a Ferrari e criou uma série limitada de um cronógrafo rattrapante estampado com o lendário símbolo do "cavalo rampante".

Em julho de 1996, o "Pour Ferrari F50", comemorativo ao 50o. aniversário do fabricante italiano de carros, teve seu lançamento internacional em La Chaux-de-Fonds, na presença de cerca de 500 convidados e 127 automóveis Ferrari clássicos.

1998 - Subsidiária no Japão e Villa Marguerite

Em 1998, Girard-Perregaux abriu uma filial no Japão. Ela também adquiriu Villa Marguerite, um prédio do início do século XX, destinado a abrigar o novo museu da Manufatura.

O mercado japonês novamente presta tributo à Manufatura quando escolheu o Vintage 1945 como o "Melhor Relógio do Ano".

1999 - Primeira participação no Salão Internacional da Alta Relojoaria

Em 1999, a marca participou pela primeira vez do Salão Internacional da Alta Relojoaria em Genebra, onde apresentou seus dois mais recentes movimentos mecânicos automáticos:
- um cronógrafo de roda de coluna;
- um turbilhão com três pontes de ouro com um movimento automático (patenteado em 1999).

2000 - Filial nos EUA

No início de 2000, a marca abriu uma filial nos Estados Unidos da América.

2001

A Girard-Perregaux introduz um movimento com um novo sistema de data, com uma grande janela para a indicação e fases da lua.

No mesmo ano, mantendo sua longa tradição em cronógrafos, a Manufatura lançou o ww.tc (World Wide Time Control), um modelo de grandes dimensões combinando função de cronógrafo e indicação de horas do mundo.

2003

Fiel ao seu papel chave na história dos movimentos a quartzo, Girard-Perregaux apresentou um novo mecanismo com esta tecnologia.

2004

É lançado o conceito Cat's Eye: uma nova linha de relógios femininos com movimentos mecânicos de manufatura com pequenas complicações.

A marca também iniciou o envolvimento na America's Cup juntamente com a equipe BMW Oracle Racing Team.

Em Dezembro, a Girard-Perregaux abre sua primeira boutique, em Gstaad, na Suíça.

2006

No Salon International de la Haute Horlogerie 2006, a Girard-Perregaux apresentou dois novos mecanismos mecânicos automáticos , o GP 2700, um calibre 8 ¾ linhas, e o GP 4500, um calibre 13 ¼ linhas.

Com o Laureato Evo3 Tourbillon com três pontes de safira, a marca apresenta uma versão técnica e inovadora de seu famoso turbilhão.

 

J. F. Bautte e uma de suas criações
Constant Girard
Réplica no. 2, produzida em dezembro de 1982
Manufatura Girard-Perregaux, em La Chaux-de-Fonds
Três Pontes de Ouro em versão automática
Interior da primeira boutique Girard-Perregaux em Gstaad
Fachada dos escritórios da Girard-Perregaux
Girard-Perregaux presente no BMW Oracle Racing
Denis Schnegg, Departamento de Alta Relojoaria
O Cat's Eye
x